Governo pode sair para a briga

A China é o maior parceiro comercial do agronegócio brasileiro, com compras da ordem de US$ 47,4 bilhões, valor equivalente a 22% das exportações locais. Mesmo assim, os dois países podem entrar em rota de colisão. Os setores de cana-de-açúcar e de produção de aves pressionam o Ministério da Agricultura para que o governo abra uma solicitação de painel na Organização Mundial do Comércio, contra a China. O país asiático tem instituído taxas e cotas de importação sobre produtos brasileiros, alegando questões sanitárias e de proteção de seu mercado. Nos últimos meses, a posição dos técnicos da Secretaria-Executiva da Câmara de Comércio Exterior (Camex) tem sido mostrar à China que o Brasil está disposto ao diálogo. “Mas isso não tem resolvido”, diz Blairo Maggi, ministro da Agricultura. “Infelizmente, acho que teremos que colocar um pouco de enfrentamento nesses assuntos.”

Bem-estar animal
Porco mais sustentável

Termina no próximo mês uma consulta pública, aberta em julho pelo Ministério da Agricultura e Pecuária, visando a formatação de uma Instrução Normativa destinada a estabelecer regras para o bem-estar de suínos nas criações comercias. A ideia é orientar o gerenciamento do manejo do plantel, em linha com as demandas dos consumidores. Para a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos, que tem acompanhado o movimento, é preciso garantir segurança jurídica aos produtores e evitar perdas econômicas e técnicas em função dessas normas. Os suinocultores têm sido bombardeados em diversas questões, entre elas a criação de porcas em gaiolas.

CFM
Dinheiro Rural recebe homenagem

foto: AP Photo/Seth Perlman)
No dia 9 de agosto, a Dinheiro Rural recebeu em São José do Rio Preto (SP), uma homenagem da CFM Agropecuária. O evento, que também homenageou uma série de personalidades do setor da pecuária, fez parte das comemorações do 20º Mega Leilão CFM, destinado à venda de reprodutores da raça nelore. A CFM, que pertence ao grupo inglês Vestey, está no Brasil desde o início dos anos 1900. Hoje, a empresa é dona de um dos maiores rebanhos de gado nelore, destinados à produção de touros melhoradores.

Transgênicos
Sim para a cana do Brasil

Divulgação
O Food and Drug Administration (FDA), o departamento de saúde dos Estados Unidos, notificou ao Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), com sede em Piracicaba (SP), que para eles não há qualquer empecilho relativo à qualidade do açúcar de cana proveniente de plantas modificadas geneticamente pela instituição brasileira. De acordo com o FDA, o açúcar é seguro como alimento. O CTC, que pesquisa cana transgênica, pediu a análise da variedade modificada CTC175-A. Ela contém um gene que dá à planta resistência contra a broca, uma das principais pragas dessa lavoura, levando à queda da produtividade.

Cacau
Dívida dos produtores é bilionária

Divulgação

Nas últimas duas décadas, os produtores de cacau da Bahia acumularam uma dívida de R$ 2 bilhões. Boa parte desse valor vem de perdas provocadas pela vassoura-de-bruxa, uma praga que quase dizimou o cacau no Estado. Os baianos querem que o governo os inclua no mesmo programa de ajuda aos produtores do semi-árido nordestino que podem ter suas dívidas quitadas com 95% de desconto para aqueles que tomaram até R$ 200 mil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


5 + 9 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>