Açúcar da Índia deve contribuir pra redução do superávit

“Os estoques finais da temporada, desta forma, devem alcançar 82,3 milhões de toneladas, que ainda será o maior nível da série histórica. A relação estoques/uso, por sua vez, deve subir para 44,3%, o maior patamar desde 2014/15”, informou a consultoria.
Nesse cenário, o analista da INTL FCStone,  João Paulo Botelho, indicou que produção global de açúcar deve cair em 3,4%, para 186,7 milhões de toneladas, ao mesmo tempo em que demanda apresentará queda para 185,7 milhões de toneladas, ainda assim 1,1% acima da safra anterior. “Em importantes áreas canavieiras de Maharashtra, as monções ficaram entre 25% e 50% abaixo da média histórica e, além disso, as chuvas no mês de outubro que podiam dar algum alívio para os canaviais também ficaram abaixo do normal”, comenta.
Além da Índia, o Paquistão registrou uma redução de 9,7% na área plantada de cana para a próxima safra. Segundo a consultoria, as usinas não têm oferecido recompensas suficientes para garantir o pagamento aos fornecedores de cana, levando estes a buscarem a troca de cultura, como o algodão.
“Praticamente todas as áreas produtoras do continente têm apresentado resultados inferiores aos do ano passado nos testes de beterraba, confirmando a perspectiva de quebra”, conclui a consultoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


+ 1 = 10

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>